O coaching e a busca por uma vida em equilíbrio

artecoach

Processo de coaching foca no desenvolvimento pessoal

Todo o ser humano tem suas necessidades e precisa de suporte, seja interno ou externo, para alcançar aquilo que é ideal para seu próprio desenvolvimento enquanto ser humano. Mas para mudar a situação, cada indivíduo precisa ser entendido e orientado devidamente. Seus medos, anseios e dificuldades necessária ser analisados.

Vencer bloqueios, superar crenças limitantes, ultrapassar traumas, equilibrar emoções, mobilizar forças, alimentar motivações, ativar a resiliência? O Coaching e a Psicologia são duas metodologias eficazes para identificar esses e outros aspectos, servindo como apoio no processo evolutivo. Mas cada uma age de uma forma, não devendo, portanto, serem confundidas.

A Psicologia é uma ciência que ajuda o individuo a conhecer-se, resolver seus conflitos internos, analisar comportamentos e a transformar situações desconfortantes em crescimento e mudança. O grande diferencial é que a psicologia procura enquadrar o passado do indivíduo para melhorar o presente e construir o futuro. O bem-estar da pessoa é mantido em foco, enquanto o processo se desenvolve. No consultório de psicologia, o profissional pode trabalhar não apenas com objetivos específicos, como a resolução de um problema, mas também com questões mais gerais ou existenciais como o sentido da vida e o significado profundo de relações interpessoais.

Já o Coaching, é o processo que propõe e acompanha as mudanças. Um sistema baseado na relação harmônica, edificante e construtiva entre o profissional de Coaching (coach) e seu cliente (coachee). O papel do Coach é facilitar uma renovação dos valores e recursos do cliente, ao mesmo tempo em que se desenvolvem novas habilidades para enfrentar os desafios do ambiente ao qual ele está inserido. Proporciona ao cliente uma estrutura de apoio e feedback ao mesmo tempo. Em outras palavras, ajuda a pessoa a definir e atingir seus objetivos pessoais e profissionais com rapidez e facilidade, não conseguidos de outra forma.

Portanto, a Psicologia foca na doença, na prevenção e na promoção da saúde. O Coaching, no desenvolvimento pessoal e em processos de liderança pessoal.

Uma dúvida bem recorrente é se a pessoa pode fazer psicoterapia e coaching ao mesmo tempo. Podemos dizer que não existe um critério, um padrão, algo que diga exatamente se sim ou não. Isso deve ser inerente à necessidade da pessoa. Existem casos de pessoas que fazem terapia simultaneamente ao coaching. Quem vai determinar isso são os profissionais envolvidos e, em alguns casos, a própria pessoa. Então, dependendo da situação, a pessoa poderá sim estar inserida nos dois processos.
Conseguindo, assim, superar traumas passados com a terapia e caminhar rumo ao futuro com o coaching. Mas, em outros casos, será preciso trabalhar os dois em momentos diferentes. Isso porque a pessoa pode não estar pronta para o coaching, não conseguindo cumprir metas e atingir objetivos se não estiver bem resolvida em determinados aspectos que vem carregando. O ideal nesse caso é ajustar as coisas com a terapia, e só após a um considerável avanço, partir para o coaching.

A Psicoterapia pode tratar e reestruturar, tornando necessário o “preparo de terreno” para o Coaching. Isso porque alguns problemas emocionais que a pessoa enfrenta como fobia, ansiedade e depressão podem interferir negativamente no processo, tendo de ser trabalhados previamente para só depois permitir que o processo de coaching flua.

Não adianta estarmos vivendo um período de realizações profissionais se algo não vai bem em nossa vida pessoal. As experiências frustrantes vivenciadas em casa ou em relacionamentos afetivos, por exemplo, deixam as pessoas desmotivadas e em estado de extremo estresse. Como resultado, tendem a não se concentrar adequadamente nas suas tarefas, além de se sentirem frequentemente cansadas. A busca pelo equilíbrio em todas as áreas é fundamental para garantir sucesso pleno.

O Coaching Integral Sistêmico è um processo orientado à ação focada em resultados específicos. O coaching inclui avaliações, exames de valores, motivação, definição de metas bem elaboradas, tudo isso amparado por um plano de ação bem construído. É voltado para desenvolver competências e remover bloqueios para que o resultado seja alcançado de forma constante, consistente e sustentável na vida pessoal e profissional. Além disso, utiliza ferramentas, conceitos e uma abordagem emocional que são importantes para estabelecer, restaurar, construir crenças que vão possibilitar a realização das metas e objetivos estabelecidos pelo cliente, reestruturar as competências emocionais e diminuir sintomas de bloqueios, entraves emocionais e traumas profundos que impedem o cliente de conquistar seus objetivos e a superação de limites emocionais.

Objetiva principalmente a felicidade do indivíduo e a expansão das suas potencialidades, o que ajudará a alinhar os seus valores e propósitos de vida como um todo. Trata de um método que proporciona mais controle sobre suas próprias vidas, de modo que sejam capazes de fazer as mudanças necessárias para sentirem-se efetivamente realizados. O processo contribui, assim, para que os indivíduos desenvolvam suas habilidades e concretizem objetivos, na medida em que supera os seus obstáculos e limitações e assim, construir um estilo de vida abundante em todos os pilares da sua vida.

Vale ressaltar a importância do coaching de vida, chamado também de life coaching, que é uma modalidade do coaching exclusivamente voltada para a análise e desenvolvimento de todos os pilares da vida (Emocional, espiritual, familiar, conjugal, social, saúde, profissional e financeiro). Este método permite a avaliação do seu grau de realização e felicidade em cada um desses pilares e foca em alinhá-los para atingir o equilíbrio e uma vida abundante.

Polliana Melo
Psicóloga e Coach Integral Sistêmico


Central de Atendimento Clipping Cuidarte Newsletter
() -